Fotografia digital VS analógica

Fotografia digital VS analógica

A tecnologia digital invade as nossas casas a cada minuto das nossas vidas. No caso da fotografia, esse pedaço da tecnologia está cada vez mais presente, mas será que os tempos em que o filme era Rei já são passado?

Bem, sinceramente acho que não, temos espaço e razões para que as duas formas de registo fotográfico se mantenham, sendo claro que o digital por diversas razões é uma forma mais confortável e flexível.

O processo e obtenção da fotografia digital é em tudo semelhante à fotografia analógica, pois o princípio básico da fotografia é o ponto de partida para todas as máquinas, sejam analógicas ou digitais.

Hoje em dia, como já todos sabemos, a tecnologia digital oferece-nos um pouco de tudo, pois temos as mesmas maquinas que nos tempos do filme: Compactas, Bridge,SLRs e Rangefinder.
Estas máquinas inundam-nos com um infindável número de opções e tecnologias que há muitos anos atrás não existiam.

Mas no que toca ao analógico ainda hoje, podemos comprar as melhores e mais icónicas máquinas analógicas, que ao longo dos últimos 50 anos se tornaram uma referência a nível mundial, podemos ainda fotografar com elas e obter fotos de extrema qualidade.

Descrever as várias máquinas até a exaustão seria uma tarefa árdua, e não é isso que se pretende aqui, mesmo porque a discussão não é prioritariamente sobre máquinas fotográficas mas sim, sobre a essência da fotografia, o produto final, o momento do disparo do obturador.

Passemos então ao assunto em causa, a minha opinião sobre o digital e o analógico.
Na minha opinião os benefícios do digital são vários, todos temos computadores e podemos armazenar milhares de fotografias num disco rígido, partilha-las  numa página Web de armazenamento de fotografias ou mesmo na nossa página Web, sem qualquer problema.

Hoje em dia já não temos de gastar tempo nem muito dinheiro para as revelações, temos  um dispositivo que grava as nossas fotos na máquina, podemos mandar imprimir directamente a partir do cartão de memória, ao contrário do analógico, que passa por um processo complicado e demorado até termos os negativos e as fotografias impressas, ou mesmo só os negativos para os digitalizar em casa.

Outra das vantagens do digital, para a grande maioria da população é sem dúvida a opção automática em todas as máquinas, que para o utilizador comum é uma verdadeira varinha mágica, podendo-se obter fotos bem expostas com o mínimo de qualidade, sem que para isso estas pessoas tenham de investir grande tempo na aprendizagem para obter conhecimentos sobre a ferramenta que estão a usar. Não é uma crítica, é simplesmente a constatação de um facto. Mas ainda podem escolher os modos criativos, estes oferencem-nos varias opções para determinadas situações específicas e são muito úteis.

 

A nível profissional, a fotografia digital veio trazer grandes vantagens

 

A nível profissional, a fotografia digital veio trazer grandes vantagens, essencialmente ao nível da velocidade de transmissão de dados.

Hoje em dia podemos estar a fazer um registo fotográfico e, se estivermos conectados à Internet, podemos enviar as fotografias para o cliente para a empresa, etc, sem atrasos ou  problemas de maior.
Para mim, estas são as grandes vantagens do digital, podemos também dizer que são as desvantagens do analógico.

Em relação às desvantagens da fotografia digital não me surge assim nenhuma muito evidente a não ser a maneira despreocupada com que hoje se fotografa com as máquinas digitais. O que quero dizer com isto?

Hoje em dia qualquer pessoa tem uma máquina fotográfica, mas quem gostar de fotografar mais a sério tem de se esforçar mais para compreender tanto a máquina como as técnicas fotográficas.
É ai que reside o problema, com a facilidade em fotografar com as máquinas digitais, começou a surgir  uma ideia errada que se traduz nisto: tendo uma boa máquina fotográfica podemos fazer boas fotografias.

Não é verdade, a tecnologia não faz o fotógrafo e essa parte no digital pode em certos momentos iludir algumas pessoas e levar a que bons momentos se tornem em más fotografias.

Por outro lado, se tivermos uma máquina analógica, por muito antiga que ela seja, se tivermos alguns conhecimentos sobre o princípio básico da fotografia, se nos concentrarmos, e se com a nossa visão obtivermos um bom momento para captar, podemos retirar o maior partido dessa máquina e do momento que nos surge diante dos olhos.

Podemos eternizar esse momento numa fotografia, ela foi pensada para provocar  reacções, transmitir sentimentos e ao mesmo tempo permitir ao observador  imaginar e fantasiar o momento que essa fotografia lhe transmite.

Não estou a dizer com isto tudo que o digital não é um processo válido, e que não pode ser igualmente belo ou que não pode registar momentos únicos.

É, e já o afirmei acima. O problema não esta só no digital, está também nas pessoas.

A forma como certas pessoas encaram a tecnologia que as máquinas oferecem é que se torna um problema.
Algumas pessoas, nunca souberam nem se preocuparam em saber como uma fotografia nasce, qual é o seu princípio, como é que uma imagem é obtida de que forma essas imagens aparecem num papel. Esse é o problema.

Hoje em dia, fotografar com uma máquina digital tornou-se banal, é como andar de carro, ou mesmo de bicicleta.

Não posso concordar que assim seja, o conhecimento não ocupa lugar e hoje em dia as pessoas podem obter conhecimentos com muita facilidade, algo que a Internet nos veio facilitar. Mas cuidado que também é preciso filtrar bem os conteúdos que se pesquisam.

Essa facilidade, a banalidade e despreocupação com que se registam as fotografias é que faz com que o digital seja para algumas pessoas um atraso no ato de fotografar. Essas pessoas nunca vão procurar mais conhecimentos porque os programas automatizados lhes fazem o trabalho todo.

 

Este é sem dúvida um dos pontos fracos do digital em relação ao analógico.

 

Agora vamos analisar as diferenças no transporte do nosso material fotográfico, analógico e digital.
Quando se sai para fotografar com material analógico, devemos ter sempre 2 ou três rolos, dois com ISO baixo (ISO 100), para situações em que as condições de luz são boas, e um com ISO mais elevado  (ISO 400), para situações de fraca iluminação.

Nesta primeira abordagem já começamos a ter outra perceção sobre a preparação da nossa mochila, que é bem diferente de preparar uma mochila para sair com a máquina digital.

Quando vamos fotografar com filme, temos de ter em mente que algumas máquinas antigas não possuem fotómetro, o que acarreta sérios problemas. Não vamos disparar rolos sem saber a que velocidade e abertura devemos fotografar, pois é aí que nos temos de preparar bem, estes tipos de erros no analógico ficam caros.

No digital esse tipo de problemas não acontece, pois podemos a qualquer altura, alterar a sensibilidade ISO e mesmo saber que velocidade e abertura devemos utilizar.

Aqui estão algumas vantagens e desvantagens, não ficariam por aqui, haveria muito mais a dizer mas tornar-se-ia um texto muito extenso e muito técnico. Penso que parte das vantagens e desvantagens estão aqui bem patentes.

Para mim o que me leva ainda hoje a fotografar com filme é sem duvida o Preto e Branco. O filme 35mm a preto e branco tem uma escala cromática que nos permite em laboratório explorar um infindável número de tonalidades, um grão e uma profundidade que as máquinas digitais de entrada de gama, semi-profissionais e algumas profissionais não conseguem reproduzir. É aqui que reside uma das grandes vantagens de fotografar com filme.

Outra das vantagens é o revivalismo, o simples facto de termos os registos fotográficos num suporte orgânico, torna toda a fotografia num sonho, algo que se espera ver o mais rápido possível, fica-se com ansiedade, um frio na barriga.

A revelação, para mim, é o culminar desse sonho, poder estar presente no processo todo até ao momento em que colocamos a folha no recipiente com revelador e a imagem se começa a revelar aos nossos olhos. Esse momento é sem dúvida um momento único, que o digital jamais nos proporcionará.

Para mim a verdadeira fotografia é o filme, é e sempre será um dos meus meios predilectos de fotografar, sem desprimor pelo digital, que eu uso e em várias situações não posso substituir o digital pelo analógico.

Este texto que acabam de ler foi escrito com uma única intenção, a de informar, apresentar as minhas visões e preferências.

Simplesmente são as minhas opiniões enquanto amante de fotografia, e como passei pelas duas fases da fotografia é natural que me sinta ainda hoje apaixonado pela fotografia de filme 35mm, exclusivamente.

Espero que tenham gostado das minhas opiniões e explicações, espero voltar brevemente com mais um artigo que possa ser do interesse de todos os que partilham este gosto pela fotografia.
Até a próxima.

Nuno Couto

Escrito por Nuno Couto

O meu nome é Nuno Couto, sou desenhador/web designer e fotografo amador. A paixão pelas diferentes vertentes das artes já é antiga assim como a fotografia.

Artigos Relacionados
0 Comentários

Deixe seu comentário


Warning: file_put_contents(): Only 4096 of 41426 bytes written, possibly out of free disk space in /home/foto/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 957

Fatal error: Uncaught exception 'Exception' with message 'Quick Cache: failed to write cache file for: `/noticias/artigos-de-opiniao/fotografia-digital-vs-analogica/`; possible permissions issue (or race condition), please check your cache directory: `/home/foto/public_html/wp-content/cache/quick-cache/cache`.' in /home/foto/public_html/wp-content/advanced-cache.php:965 Stack trace: #0 [internal function]: quick_cache\advanced_cache->output_buffer_callback_handler('<!DOCTYPE html ...', 9) #1 /home/foto/public_html/wp-includes/functions.php(3282): ob_end_flush() #2 [internal function]: wp_ob_end_flush_all('') #3 /home/foto/public_html/wp-includes/plugin.php(496): call_user_func_array('wp_ob_end_flush...', Array) #4 /home/foto/public_html/wp-includes/load.php(613): do_action('shutdown') #5 [internal function]: shutdown_action_hook() #6 {main} thrown in /home/foto/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 965